quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Educação #1

Ao longo dos meus anos como professora (e não foram assim tantos), deparei-me com situações que me levam a pensar que a educação dos mais novos sustenta-se muito à base da permissividade. A nossa sociedade está cada vez mais baseada no "laissez faire, laissez passer", dando aos mais novos a possibilidade de serem eles a ditarem as leis. Ora, no meu tempo (já lá vão perto de três décadas), a educação, o ensino, a escola e até mesmo os professores eram sinónimos de respeito, de aprendizagem, de futuro...nos nossos dias, esses sentimentos de apreço limitam-se a figurar nos dicionários de Língua Portuguesa... revolta-me sentir que, cada vez mais, a Escola é vista pelos demais como um local onde deixar os filhos enquanto os pais trabalham...revolta-me sentir que, cada vez mais, os mais novos não apreciam a escola e fazem dos pais autênticas marionetas ao mercê dos seus caprichos...revolta-me sentir que a profissão que sempre desejei e para a qual lutei arduamente, não passa de uma farsa, de uma utopia...ser-se professora nos dias de hoje é sinónimo de "desemprego", de "frustração", de "desânimo"...ultimamente, tenho sentido cada vez mais este desânimo em ser professora...por mais que tentemos "sobreviver" apesar deste flagelo na educação, optando por dar explicações, apoios escolares, estes pais que nos procuram para ajudar o filho que tem dificuldades são os mesmos que compactuam com os seus filhos quando estes aludem que não estão bem para estudarem, são os mesmos que, depois do stress dos finais de período em que NÓS temos de fazer de tudo para que aquelas negativas desapareçam da pauta, se tornam permissíveis e permitem que os seus filhos "descansem" de um terrível dia de escola...cansada ando eu de ter de assistir a essas novelas, cujo enredo é sempre o mesmo e cujo final é previsível!

Hoje: "A M. não vem porque chegou maldisposta da escola"
Não acredito! Desculpem a frontalidade e o descrédito na palavra da irmã mais velha, mas para mim não passa de uma forma da mais nova enganar os mais velhos, porque simplesmente tinha-lhe chamado imensas vezes à atenção na véspera para estar atenta ao exercício que estava a fazer, tendo explicado o mesmo imensas vezes, e obtendo da parte dela, uma distracção constante...e como tal, a menina decidiu que hoje não viria "aturar-me"...e assim foi...mas, qual é o meu espanto (ou não..) quando vejo a mesma menina maldisposta a brincar à bola...no coment! Depois ainda dizem que a miúda tem dificuldades, que temos de apoiar mais, blábláblá....


Com isso não quero dizer que sou apologista de uma educação demasiada autoritária, mas acredito que estamos a cair no abismo de uma educação em que já não há o mínimo de respeito, basta para isso vermos a facilidade com que o nosso Governo "brinca" connosco em plena praça pública...e, se os nossos representantes governamentais o fazem, porque não o fariam os mais novos?!

Uma imagem que diz tudo!!


2 comentários:

JR disse...

Ser professor neste país é mesmo mau :-( enfim....mas nunca percas a força de continuares a ser a excelente profissional que és
Beijos

Ju* disse...

Obrigada pela força! Bjinhos