segunda-feira, 9 de setembro de 2013

O Amor #1

...falar de Amor é sempre um tema delicado, na medida em que existem diferentes formas de amar... amor de pais, irmãos, amigos, marido/mulher...

... este tema surgiu aquando de uma conversa com as minhas tias e uma prima minha, que parte esta semana para Inglaterra, onde já se encontra o marido há cerca de três meses... ora, falávamos do quão iria custar à mãe da minha prima a ausência dela, mas principalmente a ausência do netinho de três anos... discutíamos se ela deveria ou não dizer o dia em que partiria, pois caso a mãe soubesse o dia ao certo seria bem mais doloroso vê-los partir... ora, perante esta conversa, uma outra tia minha {ainda solteira} perguntou-me se eu conseguiria estar tanto tempo sem o meu marido como a minha prima está, ao que respondi de imediato "Nunca!"... depois pensei melhor e lá acrescentei que não devemos dizer "nunca", mas que sem dúvida não aceitaria estar tanto tempo {três meses... e com um filho pequeno!} sem ele... que me iria custar horrores...

... perante esta minha resposta, a minha tia fez uma observação interessante que me deixou a pensar nisso do Amor... ora, dizia ela que é curioso ver que estamos disposto a largar pai, mãe, família... para seguir o nosso marido, que {acrescentou} não é do nosso sangue, é um "desconhecido" {no sentido, em que apareceu na nossa vida do nada}... e, de facto, é mesmo assim... temos toda a família que amamos e depois temos a nossa família que também amamos, mas amamos de maneira diferente, não digo que seja um amor maior ou menor, mais ou menos intenso, simplesmente é diferente, e por mais que tentemos descrevê-lo, não o conseguimos fazer... é aquela sensação de que a nossa outra metade está ali e que só com ela nos sentimos completos...

♥♥♥

Sem comentários: