quinta-feira, 14 de maio de 2015

O novo (des) acordo ortográfico

... cá está ele a fazer das suas… ele bem que andava por aí camuflado, mas só agora passou a ser "obrigatório" e, por isso, anda prai uma onda de consternação à volta disso… pessoalmente, já estou habituada a escrever com o novo acordo, e é algo que “nem me aquece, nem me arrefece”, mas se considero necessário? Não, claro que não! Acho um absurdo estarem a alterar a forma como escrevemos!

... é verdade que existem palavras, cuja escrita não faz lá grande sentido, como é o caso de “óptimo”, o "p" não se lê, logo faria mais sentido que se escrevesse sem ele... aliás, já tive uma aluna que escreveu “ótimo” (e na altura era considerado um erro) e perguntou-me, porque estava mal escrito, visto não se ler a consoante…. E tem toda a lógica! 

...agora, o porquê de estarem a mexer nisso tudo agora? Qual a necessidade? Não estávamos todos felizes e contentes até agora? Pois estávamos, mas cá para mim, isso tudo tem um je ne sais quoi relacionado com finanças… novas gramáticas terão de ser elaboradas, mais formações, e mimimi… infelizmente, hoje em dia é tudo  negócio… o que é uma pena...

Sem comentários: