segunda-feira, 2 de novembro de 2015

As delícias da maternidade #40

A geração digital

... pode, talvez, parecer prematuro falar de novas tecnologias sendo mãe de uma criança de 15 meses, mas a verdade é que cada vez mais essas ferramentas fazem parte da vida dos nossos filhos...

... o Gonçalo adora tudo o que seja telemóvel, tablets, televisão e afins... {agora até fica "imóvel" a ver os números do elevador a passar} é vê-lo com o olhar fixo perante qualquer umas dessas maquinetas... sei que não é aconselhável uma criança tão pequena ter contacto com essas novas tecnologias, mas torna-se inevitável tal acontecer... é difícil esconder todo esse universo apelativo de uma criança, cuja atenção centra-se na cor, no movimento... e essas tecnologias oferecem isso tudo, inevitavelmente!

... assim, tento equilibrar o uso dessas modernices, que de momento, limitam-se a passar vídeos de músicas infantis, que ele tanto gosta... mas, se por um lado sei que não há muitos benefícios a extrair desse uso, cedo tão novo, por outro, penso que, no mundo em que estamos, também não devemos excluir o potencial das novas tecnologias no desenvolvimento intelectual dos jovens... mas, como tudo na vida, tem de haver equilíbrio e devemos estar atentos aos sinais de alarme, que mostram que a relação existente entre os miúdos e as novas tecnologias começa a ser prejudicial...

... a propósito dessa relação, e trabalhando com crianças e jovens, constato que, efetivamente, os adolescentes estão a ficar demasiado presos a essas ferramentas, não fazendo delas o uso adequado {tanto para pesquisar na Internet, tanto para aprender}, limitando-se a estar nas redes sociais, a jogar online e a ver vídeos no Youtube... isso é realmente algo que me preocupa, pois pelo andar da carruagem, a tendência é para piorar... aliás, há dias em que tenho mesmo de retirar o telemóvel desses jovens para puder trabalhar com eles e ter um pouco da atenção deles... e mesmo assim, sabe Deus...

... por isso, é que é fundamental sabermos dosear esse uso, sabermos mostrar quando "já chega"... e isso, nem sempre é fácil, porque se o meu pequeno já faz birra quando desligo o tablet e interrompo a "Galinha Pintadinha", imaginemos a reação dos mais velhos... essa nova geração promete!

Sem comentários: