terça-feira, 11 de abril de 2017

Como se encara a vida depois da perda?

.... ainda não sei responder a essa pergunta sem ser com um "vive-se", porque, na realidade é mesmo isso que se faz...vive-se e ponto!

Três meses após a partida do Jorge e da confusão dos primeiros tempos, as coisas vão normalizando... as pessoas já não te perguntam tantas vezes "Como estás?", a tua rotina parece ajustar-se à nova realidade... mergulha-se de cabeça no trabalho, evita-se pensar na porcaria de vida que te calhou... e finge-se que estamos no bom caminho!

Confesso que há dias bem mais complicados, em que a tua vontade é mandar tudo à merd@, há dias em que as saudades são tantas que dói, há dias em que te perguntas "porquê ele? porquê nós?", há dias em que te custa ver a felicidade dos outros estampada nas redes sociais, há dias em que pensas "caramba, porque é que eu também não posso estar com o meu marido e o meu filho a aproveitar o que de bom a vida tem?", há dias em que te dá um nó no estômago ao perceber que o teu filho não terá o abraço amigo do pai ao longo da vida como a maioria dos meninos, há dias {todos os dias} em que olho para o cemitério da varanda de casa e penso "mas porque raio é que estás ali e não aqui? Porquê?", há dias que pensas no quão o Jorge gostava de viver.... confesso, que há dias que, efetivamente, não são dias bons....

Como se encara a vida depois da perda? Não sei, vou aprendendo.... no domingo, enquanto conversava com a minha madrinha, ela disse-me que, perder alguém que amamos é como perder uma parte de nós, perder no sentido literal... amputar uma parte de nós e aprender a viver sem ela... sem um braço, uma perna... custa, dói muito, mas vai-se aprendendo a viver nessa condição... 

Talvez, um dia, aceite isso... talvez um dia, volte a olhar para a vida de maneira diferente, talvez um dia... até lá, vai-se vivendo...

2 comentários:

Su disse...

Todos os dias me deito e penso muito em ti. Como gostaria que isto nao te tivesse acontecido, como gostaria de ter o poder de impedir que isto te acontecesse. Penso em ti com tanta força, porque tudo o que eu queria era ver te feliz! Eu sei que tu o sabes e sei tambem que sabes o quanto gosto de ti! ❤ ❤ Tivesse eu o poder de mudar o mundo...

Miguel Ferreira disse...

Sinto um aperto, sem conseguir desatar o nó. Foi uma perda muito sentida, ninguém merece, mas conhecer o "NOSSO JORGE" com tanta vontade de viver, com tanta força para ajudar, com tanto interesse em saber mais e partilhar, com um coração que transbordava amor ao seu semelhante, resta-nos desejar que descanse em PAZ.
Que do ALTO ilumine e guie o caminho daqueles que certamente mais amava, em especial o GONÇALO.
Bjs
Até um dia GRANDE JORGE...