quarta-feira, 10 de maio de 2017

O nosso momento "a três"

Quando a saudade aperta e precisamos daquele aconchego no coração... quando precisamos de miminhos que só aquela pessoa nos pode dar... quando isso acontece, o que é que se faz? 

Eu vou ao youtube e clico nos vídeos dele... e apesar de ficar com ainda mais saudades, o meu coração sossega por ouvir a voz dele, por ouvir aquela voz alegre, aquela voz que tanto preciso e que me daria na cabeça por estar a massacrar-me com coisas corriqueiras... aquela voz que é o meu tudo!

Ontem à noite, enquanto tentava fazer uma ficha para uma menina, o Gonçalo viu a foto do pai no fundo do ecrã do computador e disse "pá" {sim, agora anda numa de poupar sílabas}... então, deixei o trabalho de lado e aproveitei este momento "a três" para falar-lhe do pai... ele fartou-se de dar beijinhos no ecrã, de dar xis...e  demos xis os três... mas, a determinada altura, ele parou e espreitou para trás do ecrã como se estivesse à procura do pai...

O que é que se faz quando isso acontece? Agi naturalmente, expliquei-lhe que o papá não estava atrás do ecrã, que estava no Jesus... não sei se percebeu, provavelmente não... mas, serviu para eu tomar consciência de que o Gonçalo sente falta do pai... quando me perguntam isso, não sei o que dizer, não sei se realmente ele sente falta dele... mas, ontem, percebi que sim... que, à sua maneira, sente a sua ausência... 

Então, pus um vídeo do Jorge, para ele poder associar o rosto à voz, e  miúdo ficou colado a olhar... deitou-se no meu colo e ficamos ali os dois... naquilo que temos de mais próximo de um "momento a três"... e no minuto 6.36, o meu coração encheu-se de amor, de saudades, mas sobretudo de  gratidão por ter conhecido um homem fantástico como ele... porque, apesar de tudo, somos um do outro...sempre!

Amo-te!


Sem comentários: