terça-feira, 18 de julho de 2017

"Morrer é só não ser visto"

Desde que a minha vida sofreu um tremendo abalo, que tenho sentido necessidade de ler... de devorar, literalmente, tudo o que está relacionado com o luto... não propriamente em busca de uma resposta para o que me aconteceu, porque sei que não existe uma resposta concreta, mas sim para me ajudar a alcançar alguma paz interior... 

Acredito que as coisas quando acontecem é porque "tinha de ser" e não vale a pena nos massacramos com "porquês"... por isso, vou tentando {aos poucos} interiorizar isso, mas daí até aceitar vai um longo caminho... sinto que a minha parte racional e a minha parte emocional vão tentando encontrar alguma harmonia, embora haja maior esforço da parte racional para "ir aceitando", a parte emocional nem sempre colabora... digamos que estão num processo de negociação... em que, um dia {espero}, as duas partes estarão em sintonia... 

Até lá, tenho essa necessidade de ler, de procurar saber mais... de conhecer testemunhos, de saber de casos como o meu, de não me sentir "só" nesta nova condição... 

Por isso, quando vi o livro, na Internet, "Morrer é só não ser visto", tive de o comprar, porque é mesmo isso que acredito, que morrer é só não ser visto... porque não pode ser outra coisa... caso o seja, o que andaríamos nós aqui a fazer? Para que serviria a nossa existência? E porque iríamos ao cemitério colocar flores? Porque rezaríamos? Para nada? Não acredito que depois da vida, acabou! Não quero acreditar nisso!

O Jorge continua cá... não o vejo, não o toco, mas está cá... só está de outra forma... se me custa imaginá-lo nessa nova forma? Claro que custa... dói muito saber que não o toco, que não o sinto... mas sabem, tento não pensar nisso... mantenho-me na minha bolha protetora, acredito fervorosamente que ele está cá na mesma, que vive em nós, que continua junto de nós e isso ajuda-me a levar com a vida para a frente... há dias que ajuda mais do que outros... há dias em que mando tudo às urtigas... há dias para tudo, porque a vida não é linear... a vida é feita de curvas, umas mais apertadas do que outras...


Sem comentários: