quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Continuar...

... a vida é feita de chegadas e partidas, de alegrias e tristezas, de vitórias e fracassos... e no meio disso tudo, aprendemos a continuar... 

... mesmo que as rasteiras da vida nos deixem marcas profundas, cicatrizes difíceis de curar, aprendemos a continuar... porque a vida é feita de desafios, e temos de aprender a aceitar as novas realidades que nos vão surgindo... 

... vamos aprendendo a continuar numa realidade desconhecida, numa realidade que vamos tornando nossa... 

... e aprender a continuar é saber esperar que a tempestade passe, é saber escutar os nossos desejos, é saber aprender a amar-se... mas é também deixar para trás o que não podemos mudar e... aceitar.. 

... aceitar é, sem dúvida, o mais difícil... e em qualquer situação... não obrigatoriamente, numa situação de perda, mas também nas mais diversas situações do dia a dia... compreender que há coisas que estão fora do nosso alcance, do nosso controlo, dos nossos desejos... e que mesmo assim, a vida obriga-nos a continuar...

... já me revoltei, já me perguntei vezes sem conta "porquê?", já bati com o punho na mesa, numa ânsia de me ser devolvido aquilo que era meu... já me senti perdida e sem rumo... aprender a continuar é penoso...  é, inicialmente, um trabalho mecânico, de sobrevivência... trabalhar, cuidar do filho, da casa, das contas... voltar a repetir isso tudo, todos os dias... sem que haja um obejtivo de vida, aquele regressar a casa, aqueles planos a dois, a três.. fica um vazio impreenchível... um desejo que nunca será satisfeito... 

... já me zanguei com o mundo, com a vida, com as pessoas... detestei assistir ao desfilar da felicidade alheia, às fotos familiares, que transbordava de "família perfeita"... já me "desliguei" do mundo e criei o "meu" mundo... já me apeteceu desistir de tudo!

... mas continuei... porque aprendi que vamos aprendendo a aceitar as alterações da vida, vamos ganhando coragem para nos despedir do que já era nosso e assumir que o mundo da gente começa a morrer antes da gente!

Sem comentários: