terça-feira, 16 de janeiro de 2018

O mundo vai mal!

As redes sociais passaram a ser o palco da intolerância... algo que, supostamente, deveria ser utilizado para socializar de forma civilizada, está a ser a forma mais recorrente de insultar, maltratar, criticar...

Critica-se tudo e mais um par de botas, ainda me recordo da Carolina Patrocínio ter recebido fortes críticas por ter postado uma foto das filhas a tomarem banho numa banheira cheia de água, numa altura em que Portugal estava a atravessar um período de seca... oh valha-me Deus, as pessoas lembram-se de cada uma!

O mundo fica indignado porque uma criança {por acaso de raça negra} aparece no site da H&M com uma camisola onde está escrita a palavra "macaco" {a mãe do miúdo até já veio pedir para terem juízo - muito mais sensata do que meio mundo};

A Sofia Ribeiro aparece em bikini e... vejam só, tem celulite.... a caixa de comentários enche-se de  comentários maldosos;

Quatro mulheres são escolhidas para apresentar a Eurovisão... ah e tal, não pode, que isso é discriminação... e as de raça negra? E os homens?

{eu acho que  deve haver uma equipa especializada em escândalos, que trabalha arduamente para que, assim do nada, estale o verniz na Internet... só pode}

É que as pessoas andam cada vez menos tolerantes... tudo lhes fazem urticária... irritam-se com tudo, criticam tudo, veem maldade em TUDO!

A mais recente indignação foi a do novo programa da Sic, Super Nanny...  as redes sociais andam a fervilhar por causa disso... lê-se de tudo - violação dos direitos da criança, Proteção de menores - e o forrobodó começou...

Pessoalmente, não apreciei o programa {pelo menos este primeiro caso}, achei-o muito encenado... já vi o formato brasileiro e acho que é mais "real", mais espontâneo.... mas, mesmo assim, não deixa de ser um programa que vai nos apresentando perspetivas de educação, por mais não seja daquilo que não devemos/queremos fazer com os nossos filhos...

A Internet entrou em reboliço à conta disso... anda tudo num estado de nervos, a roçar o histerismo, porque aquela mãe expôs a filha num momento de fragilidade, em que faz birras... bem,  toda a gente concordará que não é preciso ir para a televisão para se assistir a birras, para isso basta estarmos atentos ao que nos rodeia e assistimos a imensas nos shoppings, nos supermercados, na rua, nas escolas... e não deixa de ser em público...

Aquela mãe fez a escolha dela, quis aparecer naquele formato televisivo, quis recorrer a este tipo de ajuda... se é o mais correto? Talvez não... eu não o faria... há outro tipo de ajudas diferenciadas, mas essa foi a escolha dela, e cada um é livre para escolher...

Este {e outros} episódio, ou escândalo, como lhe quiserem rotular, só vem mostrar naquilo que nos estamos a tornar, uns intolerantes, que passam a vida a apontar o dedo para os outros... uma sociedade que passa demasiado tempo nas redes sociais a ofender, criticar... uma sociedade sem filtro...

Pinterest

Sem comentários: