segunda-feira, 19 de março de 2018

Dia do Pai ღ

A vida dá... tira... e, ao seu jeito, volta a dar... nem sempre da forma como gostaríamos. Talvez ela queira-nos mostrar que a felicidade está nos momentos e nas pessoas certas.

O segundo ano sem o pai custa tanto como no primeiro, e cada vez mais tomo consciência que custará sempre. Não "passa com o tempo". A dor fica ali. Meia adormecida, mas está lá. Sempre. 

Hoje, em mais um dia do pai, quero encarar este dia com o coração em paz por saber que, apesar do Gonçalo não ter cá o pai dele, ele é uma criança abençoada, porque tem na sua vida os melhores "pais" do mundo.

A vida encarrega-se de mostrar que, quando se perde, também se ganha. Estranho, não é? Nem sempre vejo a vida com esta claridade. O estado emocional ofusca-me a razão. Mas, hoje, quero agradecer aos três pais do meu menino.

Ao meu pai, o avô mais dedicado do mundo. O avô que, felizmente já regressou a casa, para, juntos, festejarmos este dia. O avô que, mesmo com a anca partida, agarra na guitarra e dá aquele show que o neto tanto adora. O avô cujos olhos se enchem de lágrimas sempre que se fala no seu menino. O melhor avô. O melhor pai. 

Ao pai...drinho, aquele que tem sido a figura "paterna" mais marcante na vida do Gonçalo. Aquele que está lá sempre. Aquele que acredita incondicionalmente no Gonçalo. Aquele que sei, está e estará sempre ao seu lado. 

Ao pai do meu filho, que, de lá de cima, zela por ele a toda a hora. A nossa maior saudade. Aquele que, tenho a certeza, está de sorriso no rosto por ver o seu menino a crescer feliz. O papá que está no "tinoni do céu"... a cuidar do seu tesouro!

A todos os meus "pais" do coração, 
um dia feliz e um obrigada do tamanho do mundo! 
Sóis os maiores!

2 comentários:

Valley of the dolls disse...

Ola!
Deixe me que lhe diga: Já li e reli o seu blog pelo menos umas 2x!
identifico-me e conheço a sua dor, perdi o meu pai nas mesmas circunstancias...sinto cada palavra que escreve e identifico-me bastante, e leio e releio os posts porque me faz sentir que nao sou a única nesta situação!
Acompanho-a já faz dois anos, portanto continue a escrever, porque escrever liberta!
E mais libertador ainda é para quem le!

Beijinhos!

A Vida a Três disse...

Obrigada... um xi apertadinho 😘