segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

As "metas"

O início de um novo ano é sempre altura de um "recomeço". Encaramos essa data como um ponto de partida para a mudança.

Acredito que a mudança pode acontecer em qualquer altura da nossa vida. No entanto, é compreensível que haja essa vontade de fazer reset a muita coisa e começar com o pé direito.

Não seria sincera se dissesse que não penso dessa forma. Claro, que vejo no início de um novo ano a possibilidade de uma renovação na minha vida. Em todos os aspetos. 

Somos um ser em constante evolução e, como tal, temos essa necessidade de querer mais. 

Mas, o que dificulta esse desejo de ir mais além? 

O comodismo. O medo. A insegurança. A falta de coragem de dizermos e sermos o que queremos.

Muitas vezes, as metas que traçamos não chegam sequer a sair do papel. Demasiadas vezes, acomodamo-nos à vidinha que temos.... porque é melhor jogar pelo seguro.

Infelizmente, faço parte desse grupo de pessoas. Escrevo infelizmente, porque gostava de conseguir arriscar mais. Fazer mais vezes o que, realmente, me apetece. Virar as costas ao politicamente correto. 

Mas.... há sempre um mas... 

Neste novo ano, a minha grande meta é essa. 

Quebrar mais vezes as minhas barreiras. Ganhar coragem para ser mais frontal... e não sofrer com isso... 

Arriscar, sem medo.

Libertar-me do que, e de quem, me faz mal.

Pensar menos, e sentir mais.

Amar-me primeiro.

Ser feliz.

Se realmente conseguir atingir essa capacidade de desafiar-me, todos os dias, será, sem dúvida, uma grande vitória alcançada.

Que tenhamos todos a coragem de nos superarmos, apesar dos desafios que a vida nos impõe!

Bom ano!

1 comentário:

A TItica disse...

Optimas metas, muito semelhantes as minhas!!!

http://titicadeia.blogspot.com/